Pular para o conteúdo
Insights > Mídia

Mulheres cada vez mais fãs do Super Bowl

Leitura de 2 minutos | Janeiro de 2009

O Super Bowl 2008 foi o programa de TV de maior audiência nos Estados Unidos do ano e foi visto por um recorde de 97,5 milhões de pessoas - mais do que qualquer outro Super Bowl anterior. E, como esperado, 42,9% desses telespectadores eram homens de 18 anos ou mais (45,8 milhões de telespectadores). Entretanto, de acordo com The Nielsen Company, 37,7 milhões de mulheres com mais de 18 anos de idade também estavam assistindo. Nos últimos 10 anos, a porcentagem de mulheres que assistiram ao Super Bowl entre 18 e 54 anos de idade aumentou em 8%.

Apesar deste público feminino crescente, 35% dos comerciais ainda são direcionados aos telespectadores masculinos. De fato, durante a transmissão do Super Bowl 2008, os homens geralmente pareciam ter gostado mais dos comerciais do que as mulheres.

Segundo a Nielsen, aproximadamente 25% de todos os comerciais eram "mais apreciados" pelos homens do que pelas mulheres; cerca de 7% eram "mais apreciados" pelas mulheres do que pelos homens, e o restante era "neutro em termos de gênero". Mesmo durante os vários concursos de entretenimento - onde os anunciantes presumivelmente fazem um esforço concertado para atingir as mulheres espectadoras - estas proporções são mais ou menos as mesmas.

Os comerciais mais populares entre os telespectadores masculinos que foram ao ar durante o Super Bowl 2008 foram a "habilidade de Bud Light de respirar fogo" e manchas nas cavernas, o "Padrinho" do Audi - spot temático, Victoria's Secret, GoDaddy.com, e o spot "to go" do Tide com "a mancha falante".

Entre os espectadores femininos, os comerciais populares incluíram o spot de bebê da eTrade, o spot da T-Mobile com a estrela do basquete Charles Barkley anunciando que ele adicionou o companheiro Dwayne Wade ao seu "cinco" favorito em seu telefone celular, e CareerBuilder.com, apresentando uma mulher cujo coração salta de seu peito.

No The Tailgate... Pass The Wine?

Enquanto os fãs de futebol são conhecidos por seu amor à cerveja e às batatas fritas, os dados Nielsen sugerem que mais fãs estão desenvolvendo um gosto pelo vinho. De fato, os ávidos fãs da NFL gastaram 14% mais em vinho em 2007* do que em 2006, superando em 14% o crescimento dos EUA no vinho.

Além disso, os gastos com produtos de cuidado da pele (que incluem mas não estão limitados a remédios para a acne, produtos de limpeza facial e loções para as mãos e o corpo) pela média dos ávidos fãs da NFL aumentaram 19 por cento de 2005 a 2007:

  • Durante 2007, os chefes de família que se identificaram como ávidos fãs da NFL compraram $36,10 em cuidados com a pele, um aumento de $2,30 de 2006 e $5,70 de 2005. Isto resultou em vendas totais na categoria atingindo 1,3 bilhões - um aumento de 23% em relação a 2006.
  • Em geral, os ávidos fãs da NFL superaram os gastos totais dos EUA em cuidados com a pele em 74% de 2005 a 2007.

*Banco de dados mais recente disponível. Informações de 2008 a serem divulgadas em fevereiro de 2009

Leia o relatório completo da Nielsen pré-Super Bowl.